Ativos Intangíveis: A Harmonização Contábil e a Governança Corporativa

Autores

  • Luis Fernando Cintra Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas
  • Fernando de Almeida Santos PUC-SP - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas Faculdade Rio Branco

DOI:

https://doi.org/10.51923/repae.v1i2.17

Palavras-chave:

Ativos Intangíveis, Princípios Contábeis, Governança Corporativa

Resumo

O presente artigo objetiva avaliar e conceituar a definição de ativos intangíveis, o que os caracteriza, as exigências para seu reconhecimento nas demonstrações contábeis, bem como para sua mensuração. Para atender-se ao objetivo acima, realizou-se uma pesquisa bibliográfica essencialmente nas próprias IFRS - International Financial Reporting Standards, nos Pronunciamentos Contábeis emitidos pelo CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis e na Lei das Sociedades por Ações No 6.404/76 modificada pela Lei No 11.638/07. O reconhecimento e a mensuração dos ativos intangíveis envolvem julgamentos específicos relevantes para a gestão da empresa, são exigências advindas com a harmonização contábil internacional e brasileira bem como contribuem para uma efetiva Governança Corporativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando de Almeida Santos, PUC-SP - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas Faculdade Rio Branco

Professor da  Pontifícia Universidade Católica de São Paulo 

Professor do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas

 

Downloads

Publicado

2016-03-13

Edição

Seção

Artigos